sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Psicologia e emagrecimento



Olá!!! :D

Consegui emagrecer o quilo que ganhei durante as festas e estou de regresso aos 101Kg, cada vez mais pertinho dos 99Kg! As idas ao ginásio não têm sido assim tão regulares porque tenho andado bastante ocupada. Mas porto-me bem na alimentação.

Decidi transpor aqui um artigo do site http://www.assuntodemodelo.com.br/ onde é explicado como actua a psicologia no processo de emagrecimento. Dá para ter uma ideia geral. Eu já fiz terapia e adorei. Sem dúvida foi determinante para várias áreas da minha vida.

"Porque Psicologia no emagrecimento? Como atua a Psicologia no emagrecimento?

Emagrecer implica na mudança de estilo de vida. Quando pensar em emagrecer NÃO PENSE EM PERDER ALGUNS QUILOS POR ALGUM TEMPO, o que comumente ocorre. Pense na perda definitiva de peso, que a conduza ao peso adequado a você, que a deixe saudável e bonita. Para emagrecer, o tratamento básico consiste na mudança de hábitos alimentares e de atividade física, comermos menos e gastarmos mais energia. Isso você sabe. Se conseguir, PROBLEMA RESOLVIDO.Infelizmente, uma coisa é saber e outra fazer! A grande maioria das pessoas SABE O QUE FAZER, MAS NÃO CONSEGUE. Por alguma razão que desconhecem sabotam a própria dieta. Comem fora de hora, após a última refeição, beliscam, comem antes de dormir e sentem-se culpadas e com uma sensação de derrota. A auto-estima que já está lá em baixo...Aí entra a Psicologia. Para mudar de peso você tem de mudar de comportamento. E mais, emagrecimento não é só mudança de peso. Se não mudar sua relação com a comida, voltará a engordar, se é que conseguirá emagrecer! Se você sabe o que fazer, se tem orientação médico-nutricional adequada, e é assaltada por ansiedade, depressão, se peregrina de médico em médico, de dieta em dieta é hora de ver o que, fora a fome, a leva a comer e contrariar essa vontade, que eu sei, é autêntica, de emagrecer. Alguma coisa inconsciente "não quer" e não deixa você atingir suas metas conscientes. Se essa "coisa" não for identificada e trabalhada, você continuará anos e anos até que um dia se veja vencida pela obesidade.
Como é o tratamento psicológico da obesidade?

É um tratamento complementar ao tratamento médico-nutricional. Uma vez por semana você irá ao consultório de um profissional que conheça bem a área de emagrecimento e de transtornos alimentares e procurará, junto com ele, identificar as emoções que nem a medicina nem a nutrição trabalham: a "tal coisa" que de repente surge e bota por terra seus planos. Pode ser ansiedade, stress, depressão, problemas afetivos, conjugais, compulsão alimentar, enfim, algo que se coloca entre você e seu objetivo e que você não conhece. É individual, cada caso é um caso.

E se eu não fizer?

Se um problema emocional estiver associado à obesidade e não for trabalhado, você será refém dele. O "inimigo invisível" está ali e é muito mais forte do que você imagina. Identificado e tratado, perde força. Guarde este fato: toda vez que houver um conflito entre a vontade consciente (querer emagrecer) e um problema inconsciente (resistência a emagrecer), vença o inconsciente!

O tratamento é longo?

Depende de cada caso. Da reação ao trabalho psicológico, de sua perseverança. Mas leve em consideração algumas coisas: quanto tempo você levou para engordar? Qual o grau de sofrimento que a gordura lhe traz? Qual o prejuízo social e pessoal que você está tendo permanecendo gorda?"



Bom fim de semana!

5 comentários:

souminhamelhoramiga disse...

Achei seu post maravilhoso. Acredito mesmo que alguma coisa esteja associada a essa coida do comer compulsivo. Eu já fiz terapia, era bom, mas eu saia de lá perdida... não sabia como fazer para modificar nada na minha vida. Larguei, mas sei lá...uma hora parece que a ficha cai. Não tem milagre, somos nós que devemos fazer pela gente mesmo, senão, se ficar esperando milagre nada acontece. Hoje eu entendo isso! Como entendo. Vivo um dia de cada vez cuidado com carinho de mim e me dando tudo o de melhor! Bjo grande pra vc!

Da gordura à formosura disse...

Muito bem, é isso mesmo. Estás cada vez mais perto dos 99. A perda desta semana foi muito boa. Parabéns.
Beijinhos e bom fim de semana.

Anabela disse...

Olá minha querida...
Mil agradecimentos por todas as palavras de carinho que me tens dado.
A obesidade é um problema muito concreto e de facto tem que ser encarado como uma doença muito concreta e que é crónica se não tratada em todas as frentes.
Dieta sem modificar comportamentos e a nossa parte psicologica é ditar o fracasso.
A dieta só vai actuar durante o período de tempo e acaba por decair.
A minha luta pessoal começou há tantos anos que nem consigo precisar a data.
Mil dietas, tantos médicos, mas nada de tanto beneficio como hoje...
Mas comecei por onde deveriamos todos começar, pelo acompanhamento psicologico. Saber o que nos leva a comer, o que se esconde por detras desta vontade incontrolável de comer mesmo sem apetite algum...
Psicoterapeutas , psicologos não foram feitos para tolos, como mta gente julga. Estão para nos ajudar em muitas coisas e esta de mudar a "cabeça gorda" é uma delas!
Eu tive que deixar essas consultas,pois tornou-se complicado financeiramente...a vida como está para todos, mais endocrinologista ( k ja nao preciso) clinico geral, nutricionista , mesmo sendo no hospital, paga.se....e por ultimo o ginasio, a ver se consigo manter esta despesa assim...
mas tenho muita pena de ter largado a psicoterapia....
Faz mesmo muito bem!
Mas guardo muitos ensinamentos que tento meter na prática.
Mil beijos de carinho e bom fds

Algodão Doce disse...

Olá!
Parabéns pela perda desse quilinho malandro.
Sim os 99Kg estão mesmo à espreita!!

Beijinhos grandes e bom fim-de-semana
Algodão Doce

**Má** disse...

Lindona, obrigada pela visita... Espero que essas preocupações sumam logo... E logo logo os 99 terão ficado beeeem pra tras... Um ótimo final de semana... Bjokinhas